Como comunicar com as crianças de uma forma positiva!

Como comunicar com as crianças de uma forma positiva!

Com a moda do positivo, do falar positivo, do pensar positivo e dos problemas que o “não” parece ter ganho, convém, acima de tudo, desmistificar esta questão. comunicação positiva não é dizer sim, é tão só e apenas olhar para as situações e criar oportunidades para o sim. É apenas dizer à criança aquilo que pretendemos, ao invés do clássico não faças isto ou aquilo. A comunicação positiva assenta as suas bases numa linguagem clara, específica e concreta.

Este tipo de comunicação tem como base o respeito mútuo, mostrando que compreendemos o que se está a passar e dando à criança ferramentas para, de forma autónoma, reconhecer os seus sentimentos e comunicá-los. A comunicação positiva ajuda-nos a exprimir de forma honesta, clara e empática, respeitando e sendo respeitado. O objetivo não é mudar ou convencer o outro, é apenas comunicar as necessidades.

Frases como “és feio”, “portas-te sempre mal”, “és sempre o mesmo”, “não fazes nada de jeito” ou “não gosto de ti” são de extrema violência e não trazem nada de novo ou positivo ao comportamento da criança. Antes pelo contrário, este tipo de frases e comentários humilham, atacam, agridem… e isto não faz parte de um processo de comunicação ou educação positivas. E acredite, porque sei do que falo, que quando nos dizem uma coisa muitas vezes, nós acreditamos e deixamos de acreditar que podemos fazer ou ser de outra forma.

Não digo que é fácil, que não custa, mas sei que é possível.💪🏻 Por isso, criei um quadro, que ajuda imenso a alterar a forma como comunicamos com os miúdos. O quadro apresenta exemplos de frases que, habitualmente, utilizamos na comunicação com uma criança, mostrando como dizemos e apresentando algumas alternativas, tendo por base a maneira de comunicar com as crianças de uma forma positiva.

O que dizemos

O que podemos dizer

Não grites! Vamos falar baixinho!
Não subas a cadeira! A cadeira é para sentar o rabinho, assim, vês!
Não batas com os talheres Vou-te ensinar a usar os talheres, queres?
Viraste iogurte no sofá! O sofá está sujo com iogurte, podes ir buscar o pano para limpar?
Para de bater com os talheres! Os talheres são para… Comer!
Esta sala está sempre desarrumada! Gosto muito de ter a sala arrumada, ajudas-me?
Para de chorar, sua chata! Não faz mal chorar.
Estou a ver que estás aborrecida, há algo que possa fazer para ajudar?
Não chores! Não dizer nada, apenas aconchegar, acalmar, tocar, abraçar.
Não se fala assim! Onde está aquela voz meiguinha que eu conheço?
Deixas sempre o casaco em cima das cadeiras! Já ontem deixaste o casaco em cima da cadeira e isso dá um ar desarrumado à casa, o que me causa imensa confusão, podes arrumar?
Não deites comida para o chão! Estou a ver comida no chão, podes apanhar?
Sai daí! Anda comigo para ali.
Não te encostes à parede que te sujas. Encosta-te a mim, assim, bem juntinhas.
Não fazes nada de jeito Estou a ver que estás com dificuldades, precisas de ajuda?
Portas-te sempre mal! Bateste no teu colega, não gosto quando fazes isso, se voltares a repetir o comportamento terei que te pedir para te sentares aqui ao meu lado, percebeste?
Nunca comes a sopa sozinho. Olha, eu vi, ontem que conseguias comer a sopa sozinho, queres experimentar hoje? Anda eu fico aqui contigo!

Sei que não é fácil, sei também que há imensa gente que desvaloriza, mas também sei que, muitas vezes, o que dizemos não surte qualquer efeito positivo, por isso, se calhar, vale a pena tentar uma nova abordagem, não acha?

O que achou do artigo comunicar com as crianças de uma forma positiva? Deixe-me a sua opinião e, se gostou, partilhe-o com os seus familiares e amigos! 🙂

Foquei este assunto também aqui!😊

Beijinho no ❤️

Sofia

Siga-nos no Instagram —> @sofiasalgadomota

Não temos que ser duros, temos que ser humanos!

Não temos que ser duros, temos que ser humanos!

Não temos que ser duros, temos que ser humanos e isso significa que podemos chorar, estar tristes, desanimados, sem esperança… Ser humano significa ter emoções, significa sentir. Sentir tristeza e alegria, medo e coragem, insegurança e esperança… É normal, faz parte! Os últimos dias têm sido difíceis, a capa de forte um dia cai e dá lugar à tristeza. Não me coíbo de o dizer, não tem que estar sempre tudo bem, não temos que estar sempre bem.

As fragilidades existem e senti-las só faz de nós humanos. Chorar faz bem, liberta e lava a alma e eu chorei muito esta semana. A carga emocional é enorme e eu quebrei. Tinha que ser e sabe que mais? Soube-me bem chorar. A libertação foi enorme e no fim fiquei melhor, bem melhor. Guardar dentro de nós o que não nos serve, o que nos incomoda, traz inúmeras desvantagens, por isso é necessário libertar. Sem medos, sem culpas, sem julgamentos!

Não gosto muito que me digam para não chorar, não gosto e não digo, nem aos miúdos. A tristeza é algo normal e que deve ser sentida. Se não sentimos tristeza, como podemos saber o que é felicidade? Não podemos! Sentir o que quer que seja não faz de nós fracos, faz de nós humanos!

Gostou deste artigo? Partilhe-o com os seus familiares e amigos! 🙂

*Beijinhos*

Sofia

Siga-nos também no Instagram —> @sofiasalgadomota

Descobri uma forma de a deixar pintar as unhas!

Descobri uma forma de a deixar pintar as unhas!

A Carlota adora pintar as unhas, mas eu não a deixo pintar as dela, pelo menos não com os meus vernizes (falei disso aqui). Quando, a fazer scroll pelo Instagram, ela viu umas mãos de cartão com as unhas pintadas, pediu igual. Pensei, porque não? Com tanto tempo em casa, é óbvio que mantê-los ocupados com algo que gostem, é o que toda a gente deseja.

Claro que, como educadora que sou, vejo em tudo intencionalidade educativa. Com esta atividade não seria diferente e, para além de termos uma criança entretida um bom bocado, ainda trabalha a motricidade fina!☺️

Uma atividade simples, que, acredito, fará as delícias das miúdas (e não só) aí de casa.

Material necessário:

  • Um pedaço de cartão
  • Marcador preto
  • Lápis de cartão
  • Tesoura

Como fazer:

Desenhar as suas mãos no cartão com um lápis de carvão, contornar com o marcador preto e cortar à volta. Simples, prático e eficaz!?

O que acha desta forma que descobri de a deixar pintar as unhas?

Gostou deste artigo? Partilhe-o com os seus familiares e amigos! 🙂

Beijinho no ❤️

Sofia

Siga-nos no Instagram —> @sofiasalgadomota

Benefícios de sermos nós a limpar a casa!

Benefícios de sermos nós a limpar a casa

Nos dias que correm muitos de nós se veem a braços com tarefas domésticas, levadas a cabo, não raras vezes, por outras pessoas. É o meu caso!☺️ Não sou de me queixar, olho para tudo isto e tento encontrar algo de positivo na experiência que estou a viver, com as limpezas não foi diferente!

Este é um post para rir, para ler com bom-humor, porque sei que há pessoas que sempre limparam a casa, mas há outras que não. Independentemente disso, dou algumas dicas para que este momento seja ainda mais benéfico.!☺️

Para que os benefícios se possam sentir, convém respeitar algumas regras. Vamos lá então: deve vestir umas calças de ganga com bolsos atrás, para colocar o telefone, deve ter uns phones e música que faça dançar no telefone, para ouvir enquanto limpa.

Vamos então aos benefícios de sermos nós a limpar a casa:

  1. Como tem a música a tocar nos ouvidos, muitas das vezes não vai ouvir os miúdos a chamar MÃEEEEEEE! O resultado é que, para além de não os ouvirmos, eles vão tentar desenrascar-se sozinhos, que remédio.
  2. A casa fica arrumada por nós e não há ninguém melhor para o fazer, acabamos sempre por reorganizar alguma coisa e deitar fora outras.
  3. A quantidade de brinquedos vai diminuindo, como que por magia. Nem imagina a quantidade de coisas e coisinhas da Carlota que já deitei fora. Para além de ganhar espaço, se ela se lembrar delas, vai andar entretida um bom bocado à procura do que já não está. Meu amigo!?
  4. Enquanto limpamos, com a música nos ouvidos, dançamos e gastamos calorias, não há exercício melhor.
  5. Não pensamos em mais nada a não ser na música que toca e no que estamos a fazer, vivemos alienados um bom par de horas. Algo que, nos dias que correm, é uma benção.??
  6. Passamos a dar verdadeiramente valor ao facto de podermos ter empregada, minha Santa Paula, tenho tantas saudades dela.☺️

Bem, acho que já coloquei todos os benefícios de sermos nós a limpar a casa. Mas, se porventura, se lembrar de mais algum, é só deixar nos comentários!??

Gostou deste artigo? Partilhe-o com os seus familiares e amigos! 🙂

Beijinho no ❤️

Sofia

Siga-nos no Instagram —> @sofiasalgadomota