Não costumo tratar as mães por “mãe”!

A não ser a minha mãe, como é óbvio! 🙂

Ah, e quem diz mãe diz pai! 🙂

Não gosto muito que me chamem de “mãe”, parece-me um tanto ou quanto impessoal e assim como assim eu tenho um nome! Não é que não goste de ser mãe, porque adoro, digo até que nasci para a maternidade, mas o “oh mãe” isto ou aquilo… é outra história! Talvez seja porque fui mãe muito cedo, tinha 19 anos, e desde então que me tratam por “mãe”. E, se calhar, é por isso que não trato as mães dos meus meninos por “mãe”, mas pelo nome!

Há quem considere que faço mal, há quem faça como eu. Há quem concorde e há quem discorde. Há quem ache que tratar por “mãe” estabelece uma barreira. Há quem não se sinta bem a chamar as pessoas pelo nome. Há quem simplesmente não quer porque não gosta! É como em tudo na vida, não somos todos iguais, se não o que seria do amarelo, não é verdade? 🙂

Para mim é importante que a relação se estabeleça assim, com nomes. Eu sou Sofia, elas são Maria, Francisca, Joana, Clementina… E assim será sempre! 🙂

Quem concorda? Como faz ou fazem consigo?

*Beijinhos*

Sofia

Nota 1: o Facebook alterou o algoritmo e a partir de agora vai mostrar mais posts dos amigos e menos das páginas que seguimos. Para continuar a saber dos nossos posts basta ir aqui à nossa página, clicar em gosto e depois, onde diz “A Seguir”, seleccionar “Ver Primeiro”

Nota 2: Outra opção é adicionarem-se ao grupo do blogue Pedaços de Nós (podem fazê-lo aqui)! Esta está foi a solução encontrada para que as nossas leitoras não percam pitada. Neste espaço partilharemos apenas os posts que normalmente são partilhados na página, por isso vão lá e adicionem-se!  🙂

Siga-nos também no Instagram —> @sofiasalgadomota

8 thoughts on “Não costumo tratar as mães por “mãe”!

  1. Haja alguém que pense como eu! Não sou educadora, mas sou mãe e confesso que esse toque impessoal (ainda que não seja essa a intenção) me deixa um pouco desconfortável! Talvez seja mais fácil para as educadoras tratarem toda a gente por mãe e pai de maneira a não cometerem confusões com os nomes de tanta gente, mas a mim faz-me uma certa impressão ter uma série de pessoas que não são minha filhas a chamarem-me de mãe 😁

  2. […] A não ser a minha mãe, como é óbvio! 🙂 Ah, e quem diz mãe diz pai! 🙂 Não gosto muito que me chamem de “mãe”, parece-me um tanto ou quanto impessoal e assim como assim eu tenho um nome! Não é que não goste de ser mãe, porque adoro, digo até que nasci para -> … Ver artigo completo no Blog […]

  3. Ines Nunes says:

    Penso exatamente assim! Não gosto de o fazer com os pais dos meus alunos e não gosto que o façam comigo no colégio do meu filho! As pessoas deixam de ter uma identidade para ser o pai e a mãe!

    1. sofiasalgadomota says:

      Mesmo, parece que depois de termos filhos somos apenas pais! 🙂

  4. Catarina Maia says:

    Lindo lindo. Finalmente alguém se dedicou a falar disto.
    Tenho duas salas ao meu encargo e como educadora faço questão de saber os nomes próprios de todos os pais e mães e dirijo se a eles pelos seus nomes. Primeiro são pessoas singulares , depois são pais.
    Passamos horas com os filhos deles, gosto que haja ligação e não uma barreira.
    Gostei muito e identifico me!! 😀😀

    1. sofiasalgadomota says:

      Obrigada pelo carinho! 🙂
      Beijinho

  5. Alexandra Queirós says:

    Não me importo que me tratem por mãe e acho até carinhoso.
    Eu não vejo mal nenhum.
    Mas respeito que haja quem não goste, aliás, fez-me pensar sobre o assunto…

    1. sofiasalgadomota says:

      🙂

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *