Sou criança, preciso de brincar!

Esta é, muito provavelmente, a frase mais famosa cá de casa. Foi proferida pelo Rui tinha ele uns seis anos. Relembro-a inúmeras vezes e nas mais diversas situações. A verdade é que defendo o brincar com muita convicção, porque reconheço que é a atividade que mais aprendizagens proporciona.

Já citei algumas vezes um professor meu, que defendeu, numa das suas obras, que brincar não é exclusivo das crianças, é próprio do homem e uma das suas atividades sociais mais significativas. Só que, contrariamente aos adultos, entre brincar e fazer coisas sérias não há distinção, sendo o brincar muito do que as crianças fazem de mais sério!”. Esta frase, que encerra em si uma grande verdade, para mim é regra.

Então vejamos, enquanto brinca livremente, a criança desenvolve:

  • Competências sociais – brincar com amigos é das melhores coisas que uma criança pode ter e isso vai ensiná-la a conviver com outras pessoas. O homem, enquanto animal social, vive entre pares e fá-lo desde tenra idade. As competências adquiridas na infância, são importantes durante toda a vida! 🙂
  • Competências motoras – corre, salta, dança, pratica escalada, pedala… e isso vai desenvolver competências ao nível da coordenação motora global e fina.
  • A imaginação – com o faz de conta a criança recria situações da vida real e permite à criança assumir outros papéis, representando situações “reais” ou imaginárias.
  • Competências ao nível da matemática – atividades como legos ou puzzles são ótimas para desenvolver competências aos nível da matemática. Enquanto constrói, por exemplo, a criança percebe que há um espaço que pode ocupar, que há uma cor com a qual está a trabalhar, classifica, muitas vezes, os objetos em relação ao tamanho, ao número, à cor…
  • Competências ao nível da leitura e da escrita – Silêncio não existe enquanto brincam, não é verdade? E enquanto olham para um livro e inventam uma historia? Tudo isto são atividades que desenvolvem competências linguistícas.
  • A última e, para mim, das mais importantes, a criatividade. Mesmo sem nada para brincar a criança inventa. A criança pega num pau que faz de filho, num trapo que faz de bola, num cano que serve de lápis para desenhar no chão. Tudo serve para brincar e não é preciso grande coisa, não é verdade?

Muito mais havia para dizer, por isso, desafio-a a pensar nisso e a responder à questão: porque é tão importante brincar? Deixe a resposta nos comentários! 🙂

Se gostou deste post, partilhe com a sua família e amigos! 🙂

*Beijinhos*

Sofia

Siga-nos também no Instagram —> @sofiasalgadomota

Nota 1: o Facebook alterou o algoritmo e a partir de agora vai mostrar mais posts dos amigos e menos das páginas que seguimos. Para continuar a saber dos nossos posts basta ir aqui à nossa página, clicar em gosto e de seguida onde diz “A Seguir” e seleccionar “Ver Primeiro”.

Nota 2: Outra opção é adicionarem-se ao grupo do blogue Pedaços de Nós (podem fazê-lo aqui)! Esta está foi a solução encontrada para que as nossas leitoras não percam pitada. Neste espaço partilharemos apenas os posts que normalmente são partilhados na página, por isso vá lá e adicione-se!  🙂

One thought on “Sou criança, preciso de brincar!

  1. […] Esta é, muito provavelmente, a frase mais famosa cá de casa. Foi proferida pelo Rui tinha ele uns seis anos. Relembro-a inúmeras vezes e nas mais diversas situações. A verdade é que defendo o brincar com muita convicção, porque reconheço que é a atividade que mais aprendizagens proporciona. Já citei algumas vezes um professor meu, -> … Ver artigo completo no Blog […]

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *