Sinto demasiado ódio nas pessoas!

Sim, é verdade, sinto demasiado ódio nas pessoas e não gosto disso. Já afirmei neste post que é preciso mais amor, muito mais amor! 🙂

Isto dos comentários nas redes sociais anda a mexer um bocadinho comigo, não sei lidar! Faz-me imensa confusão o que se diz, como se diz, parece que se perdeu a noção do ridículo, do respeito pelo espaço do outro! E eu ainda não tive que lidar diretamente com isso, mas ler alguns comentários do tipo “que bebé tão feio”, “és gorda”… coisas assim, incomodam-me!

Será que se pensa antes de se escrever? Será que se pensa “eu diria isto na cara da pessoa?” Porque se não diria, não escreve! O impacto que tem em quem lê é o mesmo, ou pior, porque quando lemos podemos não interpretar da melhora maneira!

Sinto demasiado ódio nas pessoas, sinto mesmo e não gosto!

O estar atrás de um computador, não pode ser desculpa para o insulto! Às vezes parece que se descarregam as frustrações em tudo o que mexe, ou se lê. E não me digam que, se partilham coisas, têm que estar preparadas. Isso é quase como dizer que a miúda foi violada porque usava mini saia. Não é desculpa, ponto! A verdade é que se não gostarmos do que lemos/vemos mais vale não seguir. O ódio não faz bem a ninguém, o ódio corrói, mutila, humilha, fere… 🙂

Concorda comigo quando digo que sinto demasiado ódio nas pessoas!? Não acha que anda imensa gente a passar das marcas?

*Beijinhos*

Sofia

Siga-nos também no Instagram —> @sofiasalgadomota

Nota 1: o Facebook alterou o algoritmo e a partir de agora vai mostrar mais posts dos amigos e menos das páginas que seguimos. Para continuar a saber dos nossos posts basta ir aqui à nossa página, clicar em gosto e de seguida onde diz “A Seguir” e seleccionar “Ver Primeiro”.

Nota 2: Outra opção é adicionarem-se ao grupo do blogue Pedaços de Nós (podem fazê-lo aqui)! Esta está foi a solução encontrada para que as nossas leitoras não percam pitada. Neste espaço partilharemos apenas os posts que normalmente são partilhados na página, por isso vá lá e adicione-se!  🙂

Projeto 52 semanas… semana 06!

Aí vamos nós, projeto 52 semanas… semana 06!

Um look, várias imagens, uma vez por semana, todas as semanas, em 2019!

Na busca incansável de sítios giros para fotografar, fomos conhecer o skate park do Parque da Cidade de Guimarães. Levamos um skate antigo que estava perdido na garagem e foi uma animação. Andou em pé, sentada, empurrou o skate pelas rampas, dançou, correu… uma animação! Gostou tanto, que já me pediu algumas vezes para voltarmos “ao sítio dos skates para tirar fotografias!” Havemos de voltar, até porque não custa nada e ela fica feliz! 🙂

Agora diga-me, tem alguma ideia de sítios giros para fotografar aqui em Guimarães? Dava-me jeito uma ajuda! 🙂

Deixo as fotos desta semana do nosso projeto 52 semanas… espero que goste! 🙂

A Carlota veste:
Collants: Condor
Sapatilhas: Vans
Colar: Lupinha (aqui)
Calções: Baumilha (aqui)
Gorro: Royal Pearalicious (aqui)
Camisola: Royal Pearalicious (aqui)

*Beijinhos*

Sofia

Siga-nos também no Instagram —> @sofiasalgadomota

Nota 1: o Facebook alterou o algoritmo e a partir de agora vai mostrar mais posts dos amigos e menos das páginas que seguimos. Para continuar a saber dos nossos posts basta ir aqui à nossa página, clicar em gosto e de seguida onde diz “A Seguir” e seleccionar “Ver Primeiro”.

Nota 2: Outra opção é adicionarem-se ao grupo do blogue Pedaços de Nós (podem fazê-lo aqui)! Esta está foi a solução encontrada para que as nossas leitoras não percam pitada. Neste espaço partilharemos apenas os posts que normalmente são partilhados na página, por isso vá lá e adicione-se!  🙂

Carlota… a escolha do nome!

Nunca falei aqui da história por detrás do nome da Carlota. Nunca, até hoje!

Durante largos anos disse que se um dia tivesse uma filha ela se chamaria Maria. Mas isto de ser educadora e escolher nomes para os nossos filhos tem muito que se lhe diga. Ah, se tem! Tive duas Marias numa sala e ainda o ano não tinha terminado e já toda a gente as tratava pelo apelido… isso faz-me confusão! Ainda hoje o mais velho é Mota, porque na sala havia dois Rui.

Mas, se não seria Maria, que nome iríamos dar à criança?

Às 12 semanas soube que era rapariga, aliás, acho que sempre soube! O pai gostava de uns que eu não gostava e o contrário também acontecia. O irmão dizia que podia ser qualquer um, menos o dos pais! Toda a gente opinava, mas ninguém acertava n’O nome! E ainda nos rimos muito com isto tudo! Principalmente quando o pai chegou a casa com a listas dos nomes permitidos em Portugal! Não foi tarefa fácil. Até que o pai, sabendo que eu gostava muito do nome, sugeriu Carlota. Gostei! Estava decidido, a nossa filha ia chamar-se Carlota! E aí está ela, a NOSSA Carlota!

Carlota, que vem do italiano Carlotta, significa “forte” ou “livre”!

Há mais Carlotas por aí? 🙂

*Beijinhos*

Sofia

Nota 1: o Facebook alterou o algoritmo e a partir de agora vai mostrar mais posts dos amigos e menos das páginas que seguimos. Para continuar a saber dos nossos posts basta ir aqui à nossa página, clicar em gosto e de seguida onde diz “A Seguir” e seleccionar “Ver Primeiro”.

Nota 2: Outra opção é adicionarem-se ao grupo do blogue Pedaços de Nós (podem fazê-lo aqui)! Esta está foi a solução encontrada para que as nossas leitoras não percam pitada. Neste espaço partilharemos apenas os posts que normalmente são partilhados na página, por isso vá lá e adicione-se!  🙂

Siga-nos também no Instagram —> @sofiasalgadomota

Mimo a mais não estraga!

Vamos parar, por favor, com a conversa de que o mimo estraga. Vamos parar, por favor, com a conversa do “está cheio de mimo, está mesmo estragadinho!” Vamos parar, por favor, porque mimo a mais não estraga! Mimo é: acarinhar, consolar, abraçar, acolher, aconchegar… e isso NUNCA é de mais! O mimo ajuda a crescer, dá segurança e equilíbrio. Como dizia alguém muito querido, mimo a mais não existe…

Mimo a mais não estraga!

O que estraga é a falta de calma, a falta de explicações e a agressividade! O que estraga é a falta de tempo para brincar, para passear, para simplesmente estar! O que estraga é a falta de coerência e a falta de paciência.

O que estraga MESMO MUITO é a falta de limites e de regras. Os limites dão segurança e as regras guiam a criança. Uma criança sem regras não sabe como agir. Uma criança sem limites, não sabe até onde pode ir. Uma criança sem limites não se sente segura, sente-se perdida. Uma criança sem limites não se sente protegida, sim, protegida. Os limites protegem, os limites dão segurança, os limites mostram à criança que há um adulto que a guia, que há um adulto que… a ama!

E é preciso que se entenda que colocar limites não implica agressividade. Colocar limites não é igual a gritar. Colocar limites não é igual a humilhar. Colocar limites é, apenas e simplesmente, colocar limites! 🙂

Quem concorda com a afirmação de que mimo a mais não estraga? 🙂

*Beijinhos*

Sofia

Siga-nos no Instagram —> @sofiasalgadomota

Nota 1: o Facebook alterou o algoritmo e mostra mais posts dos amigos e menos das páginas que seguimos. Para continuar a saber dos nossos posts basta ir aqui à nossa página, clicar em gosto, depois onde diz “A Seguir” e seleccionar “Ver Primeiro.”

Nota 2: Outra opção é adicionarem-se ao grupo do blogue Pedaços de Nós (podem fazê-lo aqui)! Esta está foi a solução encontrada para que as nossas leitoras não percam pitada. Neste espaço partilharemos apenas os posts que normalmente são partilhados na página, por isso vão lá e adicionem-se!  🙂