Por que é que há miúdos que andam sempre com a chupeta na boca?

Podem perfeitamente perguntar-me se a minha vida não me chega, mas, quando algo me apoquenta, eu sou uma chatinha e gosto de esmiuçar tudo. Por isso, aqui vai: porque enfiam sempre a chupeta na boca dos miúdos? Às vezes até parece que  faz parte da cara da criança!

Agora, desculpem-me, mais vai um pouco de pedagogia, não consigo evitar!

A chupeta, como dizem, e bem, os ingleses, é um pacifier! A chupeta é para acalmar, para relaxar, para satisfazer a necessidade de sucção do bebé, apenas e só isso! Se não está a chorar, se está calmo, feliz, porque lhe metem a chupeta na boca? Expliquem-me, por favor, porque eu não entendo! É senso comum que chupeta deve ser oferecida apenas com conta peso e medida e há razões bem válidas para que assim seja. Como em tudo deve existir bom senso e é até prejudicial quando uma criança anda todo o dia com a dita na boca.

Eu sou a favor que se ofereça a chupeta, fiz com a minha filha. Experimentei TODAS as marcas possíveis e imaginárias, até encontrar uma que ela gostasse. Conseguimos e isso foi bom! Se mesmo assim ela não quisesse, claro que respeitávamos! 🙂

Para uma correta utilização, a criança não deve andar sempre com a chupeta na boca. Primeiro, porque nunca lhe é permitido emitir um som que seja, o que atrasa a aquisição da fala, e, depois, também prejudica a correta aquisição da mesma, com a dificuldade acrescida em pronunciar alguns sons.

Também pode prejudicar a deglutição dos alimentos. Sim, já vi isto acontecer! 🙂

E também está provado que a sucção em excesso contribui para uma predisposição para as otites. O que até faz sentido, já que os canais estão todos ligados. E sim, também já vi acontecer e melhorou quando o uso da chupeta foi reduzido! 🙂

Como fazer? Quando a criança chora, devemos esperar um pouco até oferecer a chupeta, tentado que a criança se acalme sem ela. Isto vai ser mais fácil se a chupeta não estiver sempre junto dela. Depois, e isto apliquei em casa com os meus filhos e faço assim na escola, é importante que, mais ou menos a partir dos 12 meses, a chupeta seja oferecida apenas para dormir. Se for criado o hábito de a deixar na caminha, ainda é mais fácil. Tenho sempre como limite para a utilização da chupeta os dois anos. Nesta altura deixam de ser bebés e passam a ser crianças. Isto acontece porque, efetivamente, há uma maturação do sistema nervoso central. E a verdade é que, se até aqui a chupeta for usada com bom senso, aos dois anos a criança vai largar com muito mais facilidade. Acredite em mim, que já tenho uns anos disto! 🙂

E por aí, fã de chupeta? Sempre ou com conta, peso e medida? Tem filhos que não usam/usaram? Conte-me tudo! 🙂

Se gostou deste post, partilhe com a sua família e amigos! 🙂

*Beijinhos*

Sofia

Siga-nos no Instagram —> @sofiasalgadomota

Nota 1: o Facebook alterou o algoritmo e mostra mais posts dos amigos e menos das páginas que seguimos. Para continuar a saber dos nossos posts basta ir aqui à nossa página, clicar em gosto, depois onde diz “A Seguir” e seleccionar “Ver Primeiro.”

Nota 2: Outra opção é adicionarem-se ao grupo do blogue Pedaços de Nós (podem fazê-lo aqui)! Esta está foi a solução encontrada para que as nossas leitoras não percam pitada. Neste espaço partilharemos apenas os posts que normalmente são partilhados na página, por isso vão lá e adicionem-se!  🙂

Vamos fazer uma sondagem: de onde me leem?

Há uns tempos, numa sondagem no Instagram (aqui), percebi que a maioria dos meus seguidores, cerca de 80%, são da zona norte! Entretanto, num jogo de perguntas e respostas, percebi que há imensa gente de Guimarães, do Porto e de Lisboa! Também há de outras cidades, mas estas três superam largamente toda as outras. Coisa que até faz sentido, sendo Guimarães a minha cidade e Lisboa e Porto grandes centros urbanos.

Lembrei-me de, até para conhecer melhor quem me lê, fazer uma sondagem aqui!, Por isso aqui vai: diga-me, por favor, nos comentários do post no facebook (aqui),  de onde é? Pode ser? Vamos fazer este jogo mais vezes, assim ficamos a conhecer-nos melhor.

A fotografia é da nossa mini sessão de Natal com a Elisabete Covelinhas (aqui e aqui)! 🙂

*Beijinhos*

Sofia

Siga-nos no Instagram —> @sofiasalgadomota

Nota 1: o Facebook alterou o algoritmo e mostra mais posts dos amigos e menos das páginas que seguimos. Para continuar a saber dos nossos posts basta ir aqui à nossa página, clicar em gosto, depois onde diz “A Seguir” e seleccionar “Ver Primeiro.”

Nota 2: Outra opção é adicionarem-se ao grupo do blogue Pedaços de Nós (podem fazê-lo aqui)! Esta está foi a solução encontrada para que as nossas leitoras não percam pitada. Neste espaço partilharemos apenas os posts que normalmente são partilhados na página, por isso vão lá e adicionem-se!  🙂

A Frida Kahlo andou à solta na Casa da Música!

Fomos com a Elisabete Covelinhas até à casa de música e o que é que acontece quando saímos com alguém com talento para a fotografia? Temos direito a um registo fotográfico maravilhoso! A Elisabete, para além de ter imenso jeito para a fotografia, tem uma enorme empatia com os miúdos. A Carlota gostou imenso dela e fez tudo o que ela pediu, coisa que eu NUNCA consigo! 🙂

As duas, vestidas de igual (como diz a Carlota), mas diferentes! Não sou muito dada a estas coisas, mas às vezes apetece-me e ela adora, por isso… não custa nada fazer a miúda feliz!

Estas camisolas da Hand são maravilhosas e, para além de giras, são super quentinhas e confortáveis. Diga lá que não gostava de ter uma? E pode, sabe, porque nós, eu e a Hand, vamos oferecer uma delas (criança ou adulto) a uma feliz contemplada! Veja como pode participar no meu Instagram (aqui)! 🙂 

Podem ver melhor o trabalho da Elisabete Covelinhas aqui e aqui! 🙂

*Beijinhos*

Sofia

Siga-nos no Instagram —> @sofiasalgadomota

Nota 1: o Facebook alterou o algoritmo e mostra mais posts dos amigos e menos das páginas que seguimos. Para continuar a saber dos nossos posts basta ir aqui à nossa página, clicar em gosto, depois onde diz “A Seguir” e seleccionar “Ver Primeiro.”

Nota 2: Outra opção é adicionarem-se ao grupo do blogue Pedaços de Nós (podem fazê-lo aqui)! Esta está foi a solução encontrada para que as nossas leitoras não percam pitada. Neste espaço partilharemos apenas os posts que normalmente são partilhados na página, por isso vão lá e adicionem-se!  🙂

Quando a nossa casa não é um sítio feliz!

A minha casa é o sítio onde me sinto mais feliz! Lá sinto-me bem, calma, aconchegada. Mas podia não sentir!

Há dias pensava nisso, naquelas pessoas que não têm o aconchego. Naquelas pessoas que têm receio de ir para casa. Naquelas pessoas cuja casa não é um sítio feliz, nem seguro. Fiquei triste. Pensei nisso e agradeci! Às vezes faz falta agradecer, perceber que o que temos é bom, é confortável, é maravilhoso. E para isso basta ter paz em casa. Basta que ao batermos a porta da rua, tudo o resto pare e perca importância.

O que pensa sobre este assunto?

A fotografia é da talentosa Elisabete Covelinhas e podem ver melhor o seu trabalho aqui e aqui! 🙂

*Beijinhos*

Sofia

Siga-nos no Instagram —> @sofiasalgadomota

Nota 1: o Facebook alterou o algoritmo e mostra mais posts dos amigos e menos das páginas que seguimos. Para continuar a saber dos nossos posts basta ir aqui à nossa página, clicar em gosto, depois onde diz “A Seguir” e seleccionar “Ver Primeiro.”

Nota 2: Outra opção é adicionarem-se ao grupo do blogue Pedaços de Nós (podem fazê-lo aqui)! Esta está foi a solução encontrada para que as nossas leitoras não percam pitada. Neste espaço partilharemos apenas os posts que normalmente são partilhados na página, por isso vão lá e adicionem-se!  🙂